Escritores de Areia

Pés de areia, fracos e frágeis
Caminham sob flores e espinhos
Procuram livros e carros
E navios e becos
Sozinhos

Mãos de areia, fracas e frágeis
Tateiam e transpiram
O medo e a ira
Máquinas e morros
E cavalos marinhos
Sozinhos

E feios
E tristes
E pobres

Escritores de papel
Cidades de areia
Mãos de papel
Pés de sereia
Sozinhos

Mapeiam as palavras
De gosto ruim
Se cansam e dormem
E choram ladrilhos
Costuram tecidos
Sozinhos

E surdos
E órfãos
E loucos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s